468x60 Ads

O edital de licitação para a dragagem dos 43 km de extensão do Pedral do Lourenço, no Rio Tocantins, entre Marabá e Itupiranga, foi lançado nesta quinta-feira (20), em Marabá (PA), pela presidenta Dilma Rousseff, ao lado do ministro dos Transportes, César Borges. A visita a Marabá se deu por sugestão do Senador Jader Barbalho. “Porque é nessa cidade que está a repercussão direta da obra”, justificou.


A cerimônia ocorreu na área verde do aeroporto local e marcou também a entrega de 30 motoniveladoras e 80 caminhões-caçamba para 89 prefeituras paraenses.

A dragagem ou derrocamento do pedral vai proporcionar a navegabilidade do Rio Tocantins, permitindo a operacionalização da Hidrovia do Tocantins durante o ano todo.

Em seu discurso, a presidente Dilma lembrou que se o Brasil é um País do tamanho que é hoje, é graças aos rios que possui, de modo que voltar a investir nesse modelo de transporte é a decisão mais acertada que o governo pode tomar.

PROGRESSO
Para o prefeito João Salame, a concretização da hidrovia permitirá a retomada da luta pela instalação da Aços Laminados do Pará (Alpa), da Mineradora Vale, já que o entrave para a implantação do projeto é justamente a falta de um modal de transporte capaz de escoar a produção.

Por outro lado, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá (Acim), Gilberto Leite, disse que o anúncio do edital é tudo que a economia de Marabá precisa para se sustentar sobre uma nova base.

Segundo o ministro César Borges, a obra representa um sonho de décadas, principalmente para os Estados do Pará e do Tocantins, que marca a cidade de Marabá como um ponto central na logística brasileira.

Entre as autoridades presentes na cerimônia estavam o presidente da FAMEP – Federação das Associações de Municípios do Pará –, Helder Barbalho; e o senador Jader Barbalho, que usou de toda sua influência para agilizar o andamento do projeto executivo do derrocamento no DNIT – Departamento Nacional de Infrasestrutura de Transportes.

O derrocamento é a remoção ou destruição de pedras ou rochas submersas, no chamado Pedral do Lourenço, no Rio Tocantins, acima das eclusas da Hidrelétrica de Tucuruí. A obra irá propiciar a melhoria das condições de escoamento – pela Hidrovia do Tocantins - de toda a produção mineral, agrícola e da pecuária sob sua área de influência, com destino ao porto e terminais localizados em Vila do Conde e no Baixo Amazonas.

A obra será licitada por meio do Regime Diferenciado de Contratações (RDC). Pelo cronograma, a conclusão do prejeto está prevista para 2018.

(DOL com informações de Chagas Filho/Diário do Pará)
(Foto: Júnior Oliveira/Diário do Pará)
READ MORE

DIA INTERNACIONAL DA MULHER!


Feliz dia Internacional da Mulher.

Mulher.
Que traz beleza e luz aos dias mais difíceis
Que divide sua alma em duas
Para carregar tamanha sensibilidade e força
Que ganha o mundo com sua coragem
Que traz paixão no olhar.

Mulher!

Que luta pelos seus ideais,
Que dá a vida pela sua família.

Mulher!

Que ama incondicionalmente
Que se arruma, se perfuma
Que vence o cansaço.

Mulher!

Que chora e que ri
Mulher que sonha...

Tantas Mulheres, belezas únicas, vivas,
Cheias de mistérios e encanto!
Mulheres que deveriam ser lembradas,
amadas, admiradas todos os dias...

Para você, Mulher tão especial...

Feliz Dia Internacional da Mulher!


READ MORE
O município de Vigia de Nazaré é um dos mais antigos do Pará: foi criado oficialmente em seis de janeiro de 1616, quase uma semana antes da data de fundação de Belém. A uma distância de aproximadamente 100 quilômetros da capital, Vigia fica na região do Salgado, nordeste do Pará, onde estão localizadas algumas das mais belas praias do estado.

Além da tradição histórica, em Vigia também acontece um dos carnavais mais movimentados do Pará, com direito a blocos de rua, trio elétrico, homens fantasiados de mulher e vice-versa.  A população da cidade, atualmente, é de aproximadamente 50 mil habitantes. Durante os cinco dias da folia de carnaval de 2013, a estimativa da Secretaria Municipal de Cultura de Vigia é que a cidade receba 250 mil visitantes.

Status urbano
No século XVII, antes da colonização, Vigia era uma aldeia dos índios Tupinambás. Com a chegada dos portugueses, a aldeia logo se transformou em uma pequena cidade, que recebeu a função de posto fiscal.


Com o crescimento da economia, e da população, Vigia ganhou o status de vila em 1693, e o de cidade em 1854. A pesca permanece sendo a base da economia local, aliada ao comércio e turismo.

Vigia fica às margens da baía do Marajó, e faz fronteira os municípios de Santo Antônio do Tauá, São Caetano de Odivelas e Colares. A cidade é uma das referências de carimbó no Pará, com vários grupos folclóricos e compositores locais. Bandas municipais centenárias integram a cena musical do município.

As tradicionais vilas de pescadores, prédios antigos e monumentos históricos também são atrações para quem visita a cidade. Um dos mais famosos é a Igreja de Pedra, uma capela do século XVIII, construída pelos jesuítas. Ao longo do tempo a igreja sofreu várias transformações, mas grande parte do prédio original permanece preservada.

"História e alegria"
Para o carnaval deste ano, o planejamento da Prefeitura e da Secretaria de Cultura de Vigia realizou algumas mudanças na organização da festa. O objetivo, segundo o secretário municipal de cultura Antônio Ribeiro, é oferecer mais segurança e alegria para a população, e ainda, resgatar antigas tradições. “Primeiramente o projeto de reconquistar alguns espaços, trazer de volta o frevo, e fazer uma festa para as famílias mesmo. Queremos trazer de volta a essência do carnaval de rua”, explica.


Por isso, o tema escolhido para este ano foi “Carnaval de Vigia, história e alegria!”. A diversidade de os blocos que percorrem as ruas da cidade é grande: são micaretas, blocos caricatos, cheios de fantasia; bandinhas centenárias tocando marchinhas; blocos de rua animando públicos de todas as idades; escolas de samba; e assim por diante. O ápice da festa é alcançado, de acordo com Ribeiro, na segunda-feira de carnaval, quando os blocos “Virgienses” e “Cabraçurdos” levam às ruas aproximadamente 80 mil foliões.

Considerado o maior bloco do carnaval de Vigia, as “Virgienses” animam o carnaval da cidade há mais de 25 anos, e, atualmente, conta com 45 mil brincantes para manter viva a tradição. No bloco, homens se vestem de mulher. Para isso, o cuidado de escolher a fantasia e o investimento na criatividade são grandes: roupa, cabelo, maquiagem, acessórios, todos os detalhes femininos são utilizados na hora de montar as “Virgienses”.

A naturalidade com que os homens incorporam o espírito feminino no carnaval foi um dos aspectos que chamou a atenção do editor de fotografias Bruno Miranda. “A questão dessa troca de homem se vestir de mulher acabou se tornando cultural. De certa forma, parece meio natural, parece que o preconceito de opções sexuais não existe, e isso me chamou a atenção. As pessoas abraçam a causa, as mães ajudam filhos e maridos a vestir as fantasias, ajudam nos detalhes. É muito engraçado”, conta.


Os “Cabraçurdos” são outro bloco bastante tradicional do carnaval em Vigia. Como se fosse uma resposta às “Virgienses”, no bloco são as mulheres que se vestem de homem. Um pouco mais jovem que as “Virgienses”, os “Cabraçurdos” já fazem a festa pelas ruas de Vigia há 20 anos. Em 2013, aproximadamente 25 mil pessoas devem participar do bloco.

Além dos blocos de rua, a prefeitura da cidade também montou um espaço cultural para receber shows e bandas locais e visitantes. Tudo de graça.

Para garantir a segurança de quem passar o carnaval por lá, vários profissionais foram chamados para reforçar o efetivo municipal. “Teremos 180 policiais militares além dos que já atuam na cidade; 36 bombeiros equipados com ambulância e hospitais de campanha; 25 policiais militares; oficiais da Ronda Tática Metropolitana (Rotam) e do Centro Integrado de Operações (Ciop) da PM; helicóptero da Polícia Militar fazendo a vistoria da área; 30 fiscais; 80 agentes de trânsito; e ainda, 60 seguranças particulares”, informou o secretário de cultura de Vigia.

(Fonte: G1 Pará)
READ MORE
Foi prorrogado para o dia 24 de março, o prazo para o recebimento das inscrições do concurso do CREA/PA. Serão disponibilizadas 20 vagas para os candidatos, além de formar cadastro reserva, em diversos cargos.

As ofertas são para os municípios de Altamira, Ananindeua, Bragança, Breves, Cametá, Canaã dos Carajás, Capanema, Castanhal, Conceição do Araguaia, Itatuba, Juruti, Marabá, Monte Alegre, Novo Progresso, Oriximiná, Paragominas, Parauapebas, Redenção, Rondon do Pará, Santarém, Ourilândia, Tucuruí, Xinguara, além da capital Belém.

Quem completou o ensino fundamental e possui CNH na categoria D pode se inscrever para auxiliar administrativo (1). No nível médio, as oportunidades são para auxiliar técnico (14 + CR) e agente de fiscalização (4 + CR). Profissionais com formação superior em agronomia têm como opção a carreira de analista técnico (1). 

As remunerações estão na faixa de R$ 678 a R$ 5.479,51. Os aprovados ainda contam com vale-alimentação.

As inscrições devem ser realizadas por meio do site www.fadesp.org.br e os valores das taxas são de R$ 45 (fundamental), R$ 55 (médio) e R$ 70 (superior).

(DOL com informações do portal JC Concursos)
READ MORE